terça-feira, 18 de agosto de 2009

Há blogues que gostava te ter aqui...


Em forma de livro, [na minha cabeceira]!

Este é um deles:

"serei tudo isso - se é isso que procuras. mas também poderei ser o homem. aquele que nem sempre será perfeito. que raramente será o tal. mas que não se esfumará no céu. que, com todos os defeitos, estará a guardar as tuas asas. a defender o seu suave e frágil linho. e que, como todas as sua falhas, será finalmente que tu realmente procuras..."

7 comentários:

Elifella disse...

Nice blog :)

João Pedro disse...

"Quando desejamos algo puro..."
Este teu texto está excelente.
É precisamente a forma como idealizo esta vida. ;-)

Beijo,

Patrícia disse...

Elifella:

In a world where most people choose to be so self absorbed it is nice to know that people like you.

Thank You.

João Pedro,

Bem vindo de novo ao maktub!
É muito bom idealizar-mos assim a vida. É no minimo, mais fácil, compreende-la.

Bjinhos

angel_of _dust disse...

agrada-me que as minhas palavras te agradem... dá brilho a um ego às vezes baço.

quanto às palavras e ao livro que poderia estar na tua cabeceira - mora dentro do meu coração tão vermelho quanto as asas que o guardam... mas pede-las emprestadas sempre que quiseres.

quanto a mim, ganhei uma nova morada a visitar... a tua. vou ficando por aqui, se não te importares.

até já,

R.

Ademerson Novais disse...

Belo texto que conduz em poucas linhas uma verdadeira indentidade sem mentiras...sem ilusoes...apenas descrevendo o Homem de verdade...

Ademerson Novais de Andrade

Andréa Cavalieri disse...

"toda maneira de amor vale a pena...
...toda maneira de amor vale amar"

lindo texto,

beijos em ti

Patrícia disse...

angel_of _dust:

Agrada-me tb a mim ter proporcionado de alguma forma [brilho] a um ego às vezes baço. 

Compreendo que possam existir palavras soltas por ai, protegidas por assa ou amarras e com residência permanente e fixa.
Conheço um pintor e escritor teimosooooo (por sinal) que pensa tb de forma semelhante. Respeito, mas fico a pensar que poderia viver sem Livros de Fernando Pessoa ou sem os quadros de Gustav Klimt, mas como diz o anuncio “não era a mesma coisa"!

Volta Sempre.

Até já.