quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Existem determinados momentos que por mais pontos de interrogação que possam formar á nossa volta, não passam de inevitáveis paragens obrigatórias, sem sentidos proibidos, nem ruas sem saída. E há coisas que acontecem porque tem que acontecer!

Há pormenores que por muito pouco que signifiquem para os outros alteram a nossa forma de pensar ou de sentir.
Assim se vão dando passos, uns mais incertos que outros... Se nos levam a um lugar melhor ou a lugar nenhum, não importa. Pois nem tudo pode ser previsível assim.

Há coisas que, apenas são!
E outras que simplesmente deixam de ser.


O ponto de partida está dado
até á próxima paragem.

7 comentários:

Omlet disse...

compreendo-te...!

bjz

Jedi Master Atomic disse...

Mas cada vez que passas por um desses pontos e o ultrapassas, ficas com um sentido de "dever cumprido" muito bom.

Sant'Iago disse...

total agree
Nice pic. Um perfeito coração, vermelhinho e tudo ;)

angel_of _dust disse...

muitas vezes, o mais difícil é aceitar que se deve (re)começar. pensamos sempre que o ponto de partida será o derradeiro - que não mais teremos de apagar a ardósia e enfrentar um quadro em branco.

mas um quadro em branco é sempre sinal de novas oportunidades. de novos desafios a aceitar. de novas formas de transformarmos as cicatrizes em sorrisos.

dado um novo ponto de partida, é avançar. mesmo sem saber qual a próxima paragem - o importante é não pararmos. e arriscarmos voltar para casa de mãos cheias de tudo.

Gonçalo disse...

A imagem está muito bem conseguida!

Após o sinal verde, terás de passar por mais cruzamentos, estradas curvilíneas, cedências de passagem e até quem sabe dar "boleia" a alguém, mas sempre com o sentido de uma próxima paragem superior à anterior. Boa Viagem! :)

Beijinhos****

Maria disse...

Nada é previsível, tal como a luz verde dos semáforos nos faz avançar, a outros faz parar, só que noutra perspectiva.
Há quem pare e quem avance! Eu desejo que tu avances sempre com precaução e que pares em todos os stops.
Quanto aos passos certos e outros incertos…toda a estrada tem buracos e todos torcemos um dia um pé, o que conta é seguir em frente e ir até onde a estrada nos levar.
Por mim faria uma estrada lisa sem obstáculos, sem curvas nem buracos para que o teu caminhar fosse pleno de segurança, como não tenho esse puder, sei que mesmo que haja um buraquinho no caminho tu vais saber tapá-lo para em seguida seguir viagem em plena segurança.
Beijinhos filha querida.

Mokas disse...

"...e outras que simplesmente deixam de ser."