quinta-feira, 17 de setembro de 2009

O quanto a vida é efémera

8 comentários:

Mia disse...

Ele era um excelente actor, também fiz questão de mencionar o seu falecimento.

Omlet disse...

live when you're alive
sleep when you'll be dead...

Gonçalo disse...

Também fiz questão de mencionar o seu falecimento no meu Twitter, cheguei a pensar fazer um post de homenagem mas por falta de tempo naquele dia não pude concretizar. Mas fiquei com uma sensação de vazio quando depois de um turno da noite chego a casa e leio a notícia. Já sabia que Patrick Swayze sofria uma doença grave, mas mesmo assim foi uma notícia com forte impacto, porque foi um actor que marcou os meus tempos de meninice quando acompanhava a minha irmã e as suas amigas adolescentes em frente ao ecrã a ver e rever Dirty Dancing. E como é bonito este filme... Para mim Patrick Swayze será sempre recordado como o grande actor do Dirty Dancing, um dos filmes mais bonitos que vi, com uma banda sonora fantástica, e lembrarei de certeza as qualidades físicas que a minha irmã e as suas amigas lhe atribuíam :)

Paz à sua alma!

Anónimo disse...

A culpa de eu gostar de sacanas ...
de ser parvamente romantica ...
de todos e mais alguns defeitos ...
é dele !!!

Foi com ele que passava as tardes de verão .... ainda no tempo das cassetes Beta !!!

A banda sonora, o filme (agora em dvd - culpas dos tempos modernos) estão tds a li ...

é a primeira vez que estou a ouvir a musica depois da noticia da sua morte ...

de alguma forma não falar/escrever é uma maneira de nao "sentir" ... nao admitir ... mas nem é isso ... porque nao o conhecia ... é mais, como se uma parte da nossa infancia tambem morresse ... (mais uma parte ...)

com o passar dos anos ...
acontece com mais frenquencia "perder" ...

Mas ...
possivemente nunca se perde ...
td se transforma ...

Nuite

Rabisco disse...

É verdade!
Mas não tem de ser uma partida!
Em cada passo de dança ele estará lá!

;)

Patrícia disse...

Mia

A referencia ao seu falecimento, está presente num grd numero de blogs por onde passei.

Gonçalo,

"Falta de tempo" . Como eu te compreendo!
O meu irmão diz o mesmo de mim! Lol Que passavamos horas a ver o mesmo filme e a ensair danças! Por isso acho que devo ter visto o filme umas 50 vezes! E depois, lamechas como sou, ficava a sonhar, a sonhar... :)
Se bem que o meu irmão tb não pode falar muito, que ele ainda viu mais vezes "os loucos do skate" !!!ADORAVA encontrar esse filme para lhe oferecer :)

Patrícia disse...

Ana,

Tambem eu e as minhas amigas passamos grandes tardes de verão a assistir ao filme, nas cassetes de video.
Por aqui se vê, que não é o dinheiro, não são os brinquedos caros, nem as coisas grandes que marcam na vida. Como se diz por ai: a vida é feita de coisas simples. São essas que marcam e que ficam para sempre. Neste caso um filme.
Morreu uma parte da nossa infância sim. E que infância! E que tardes de Verão!

Patrícia disse...

Ana,

Tambem eu e as minhas amigas passamos grandes tardes de verão a assistir ao filme, nas cassetes de video.
Por aqui se vê, que não é o dinheiro, não são os brinquedos caros, nem as coisas grandes que marcam na vida. Como se diz por ai: a vida é feita de coisas simples. São essas que marcam e que ficam para sempre. Neste caso um filme.
Morreu uma parte da nossa infância sim. E que infância! E que tardes de Verão!